Compartilhe
essa notícia
Vinhedo / 11/12/2013 09:21 - Atualizada em 11/12/2013 20:35
Acusado de homicídio no São Joaquim é condenado a 12 anos
Ele ainda pode recorrer da decisão e segue em liberdade


Após 11 horas de julgamento, Luis Adolgo Martins foi condenado a 12 anos em regime fechado. Porém, ele pode decorrer da decisão e segue em liberdade.



Confira abaixo a cobertura completa do júri popular:



 



20h30 - Réu tem direito de recorrer da decisão e segue em liberdade. 



20h11 - Condenado a 12 anos em regime fechado.



20h04 - Jurados retornam e nervosismo toma conta do público presente. 



19h57 - Juiz, defesa e acusação retornam para o plenário.



19h47 - Expectativa pela sentença é grande. Réu aguarda sozinho no plenário, onde ficam normalmente os vereadores. Público superlota os assentos da Câmara.



19h42 - Confirmado. Jurados estão votando.



19h40 - Promotor teria desistido da réplica, fato que descarta a tréplica. Jurados deixaram o plenário para definir o término do julgamento.



19h15 - Determinado mais um intervalo.



19h14 - "Não há absolutamente nada que ligue o réu aos fatos", diz o advogado de defesa, que acaba de finalizar sua explanação.



18h51 - "Que aqui se faça só uma coisa, que é a tão procurada justiça", diz o advogada de defesa, que está próximo de encerrar sua explanação. Em seguida, pode haver réplica do Ministério Público. Nesta caso, pode ter também tréplica da defesa. 



18h42 - Júri, que pode ser o mais longo da história de Vinhedo, já dura mais de 9 horas.



18h15 - Réu chora durante a apresentação da sua defesa. 



18h09 - Júri recomeça com a exposição do advogado de defesa, Paulo Roberto da Silva Passos.



17h55 - Intervalo de 5 minutos.



17h50 - Advogada fala de testemunha que deu uma versão à Polícia e que mudou o depoimento em juízo.



17h39 - Assistente da acusação, a advogada Vera Machado, inicia sua exposição ao júri.



17h32 - "É claro que não temos um caso cristalino, os senhores vão ter que juntar tudo o que eu falei", finaliza o promotor.



17h28 - Promotor quer que seja feita Justiça também quando o réu pertence à elite. 



17h11 - Promotor prossegue no trabalho de convecimento dos jurados sobre a autoria do crime.



16h54 - Para o promotor, falsas denúncias tiveram objetivo de confundir a investigação e desviar o foco.



16h37 - Promotor Rogério Sanches: "se eu tivesse 1% de dúvida sobre o que aconteceu no dia 1º de março, eu pediria a absolvição".



16h23 - Tem início a exposição da acusação, feita pelo promotor Rogério Sanches e a assistente Vera Machado.



16h20 - Réu disse que quando era procurado ficou no seu endereço de São Paulo e que nunca foi procurado lá.



16h09 - "Eu sei que eu estava trabalhando, eu não estava no local dos fatos".



16h00 - Tem início um dos momentos mais aguardados: o depoimento do réu, Luis Adolfo Martins.



15h53 - Juiz determina novo intervalo.  



15h35 - Plenário está lotado com amigos e familiares tanto da vítima, quanto do acusado. 



15h16 - Carla Arruda participou das investigações sobre o crime. "Durante as investigações, nada é desprezado".



15h04 - Recomeça o julgamento. Próxima testemunha é investigadora de polícia em Vinhedo.



14h47 - Presente ao julgamento, o réu Luis Adolfo Martins, que está em liberdade, caminhou pelo plenário e comeu algumas bolachas.



14h40 - Durante o intervalo, jurados permanecem em uma sala, acompanhados por funcionários do Fórum.



13h56 - Termina o depoimento do delegado e o juiz determina intervalo de uma hora para o almoço.



13h55 - Delegado responde perguntas da assistente de acusação



13h33 - De acordo com o delegado, homicídios sem testemunhas oculares são os mais comuns.



13h32 - Delegado ainda fala e agora é questionado pelo Ministério Público, que faz  a acusação.



12h57 - Próxima testemunha é o delegado Álvaro Santucci, que presidiu o inquérito do caso.



12h51 - Mais um intervalo.



12h28 - Próxima testemunha é uma engenheira.



12h07 - Terceira testemunha é um segurança do residencial onde ocorreu o crime.



11h55 - Intervalo de 15 minutos.



11h11 - Próxima testemunha é um funcionário do Condomínio São Joaquim, arrolado também pela acusação. 



11h02 - Termina o depoimento da perita da Instituto de Criminalística. 



10h37 - Começa o depoimento da primeira testemunha. É uma perita que fez a reconstituição do crime.



10h25 - Terminada a fase de leitura do processo por parte dos jurados.



10h15 - Jurados fazem a leitura do processo. Exposições da defesa e acusação ocorrerão em seguida.



9h59 - Plenário da Câmara foi reservado por dois dias, mas a expectativa é que o julgamento termine hoje.



9h48 - Corpo de jurados é composto por seis homens e uma mulher. 



9h46 - Jurados se posicionam à esquerda do acusado, de frente para a defesa e a acusação.



9h43 - Juiz Fábio Marcelo Holanda sorteia sete jurados. 



9h34 - O réu, Luis Adolfo Martins, está presente.



9h30 - Tem início o júri popular.



9h19 - Prestes a começar, julgamento aguarda chegada de algumas testemunhas. Advogado de defesa está presente. 


Fotos da notícia
Caso no São Joaquim está sendo julgado na Câmara
Fabrício De' Grandis

Comentar notícia

Nome
Email
Mensagem
Li e concordo com os termos de uso
Comentários
Nome remetente
Email remetente
Nome destinatário
Email destinatário