Compartilhe
essa notícia
Vinhedo / 21/02/2017 19:15 - Atualizada em 26/02/2017 00:51
Sindicato vai à Justiça contra corte do vale para faltosos
Pelas novas regras, desconto do auxílio não será proporcional às faltas


O Sindicato dos Serviços Públicos de Vinhedo informou na sexta-feira, 17, por meio de nota, que questionará na Justiça a legalidade do Decreto nº 34/2017 publicado nesta semana pelo prefeito Jaime Cruz (PSDB) onde vincula os benefícios da alimentação e transporte à assiduidade.



Segundo o Dr. Rodrigo Mingoci, advogado do Sindicato dos Servidores, "houve uma alteração unilateral do contrato de trabalho por parte da Prefeitura e clara irregularidade em alguns artigos do decreto". Ele, junto à equipe jurídica, tomará rapidamente as medidas judiciais cabíveis, após analisar a questão, até a próxima semana.



O documento decreta que o desconto do auxílio-alimentação e do transporte não se dará proporcionalmente às faltas, mas será suspenso integralmente quando houver duas faltas justificadas. No caso de faltas injustificadas “ocorrerá a suspensão integral do auxílio alimentação no mês subsequente às faltas”.



O benefício somente não será suspenso nas justificativas previstas na Lei Complementar 112/2011. Entre as faltas justificadas estão, por exemplo, as ausências por luto, doação de sangue e casamento. Nessas situações, o funcionário terá o desconto no benefício proporcional às faltas. A medida vale para os funcionários concursados e comissionados da Prefeitura, Câmara ou Sanebavi.



De acordo com a Assessoria de Imprensa da Prefeitura, a medida tem embasamento na CLT e será considerado o período do dia 1º ao último dia de cada mês. Hoje o valor do auxilio alimentação pago aos funcionários públicos é de R$550,00.


Fotos da notícia
Vale alimentação da prefeitura será cortado para quem faltar

Comentar notícia

Nome
Email
Mensagem
Li e concordo com os termos de uso
Comentários
Nome remetente
Email remetente
Nome destinatário
Email destinatário