Compartilhe
essa notícia
Cidades / Política 25/03/2019 15:18 - Atualizada em 25/03/2019 15:18
Prefeitos de Valinhos e Campinas assinam convênio histórico
Projeto vai garantir devolução de água de reuso após tratamento


Os prefeitos Orestes Previtale, de Valinhos, e Jonas Donizete, de Campinas, dão um grande exemplo de cooperação e de respeito ao meio ambiente e às futuras gerações. Ambos assinaram autorização para celebração de um convênio inédito para tratamento de água.



O Convênio de Cooperação Técnica para Tratamento de Esgoto irá beneficiar as duas cidades no tocante à qualidade das águas do Ribeirão Pinheiros e Rio Atibaia. A cerimônia de assinatura foi realizada no Auditório Capivari, na sede da Sanasa Campinas.



A parceria,  inédita no Estado de São Paulo e histórica para a Região Metropolitana de Campinas (RMC), irá viabilizar o investimento de R$ 130 milhões na ampliação e na melhoria do sistema de tratamento de esgoto realizado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Capuava.



Também participaram da cerimônia o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, o presidente do Departamento de Água se Esgoto de Valinhos (Daev), Pedro Inácio de Medeiros, e o secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí, Francisco Lahóz.



“Essa parceria que estamos firmando, inédita e histórica, irá permitir a modernização completa de nossa Estação de Tratamento de Esgoto. Foi um processo que durou quase dois anos e envolveu as equipes técnicas do Daev e da Sanasa, a quem quero agradecer pelo empenho e trabalho”, destacou o prefeito Orestes. Segundo ele, Valinhos não teria condições de arcar com tamanho investimento.



De acordo com o presidente do Daev, as tratativas sobre o convênio partiram de um inquérito civil que corria na Promotoria de Valinhos, através do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Meio Ambiente (Gaema), no qual se buscava recuperar a água do Rio Atibaia.



“Depois de tanto trabalho que está culminando com essa parceria importante entre Daev e Sanasa, tenho certeza que estamos adotando uma nova concepção em torno da questão do saneamento. É uma resposta efetiva à questão da água de reuso”, disse.



Para ele, o investimento e a modernização da ETE Capuava irão permitir, através do tratamento do esgoto realizado 100% com membrana flutuante, a devolução de um efluente ao Ribeirão Pinheiro como sendo água de reúso, o que irá beneficiar diretamente Campinas, que capta água do Rio Atibaia a 600 metros abaixo do ponto onde o Ribeirão Pinheiros desemboca.



 


Comentar notícia

Nome
Email
Mensagem
Li e concordo com os termos de uso
Nome remetente
Email remetente
Nome destinatário
Email destinatário