Compartilhe
essa notícia
Vinhedo / Saúde 15/02/2013 15:59 - Atualizada em 15/02/2013 15:59
Ronco durante o sono pode ser causado por apneia obstrutiva do sono
Confira os possíveis sintomas da doença


Uma boa noite de sono é essencial para que o organismo possa exercer suas atividades com eficiência. No entanto, levantamento do Instituto do Sono da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) aponta que 42% dos paulistanos queixam-se de roncar pelo menos três vezes por semana. Além de ser um incômodo, o ronco também pode ser sintoma de problemas mais graves como a apneia obstrutiva do sono (AOS).



O doutor José Flávio Torezan explica que as causas da apneia do sono são variadas, e vão desde excesso de tecido nas vias aéreas, amígdala ou língua avantajada, até o relaxamento dos músculos das vias aéreas, passagens nasais ou a posição da mandíbula.



Aqueles que sofrem de AOS geralmente não têm consciência de sua condição e pensam que dormem bem. Os sintomas que costumam levar esses indivíduos a buscar ajuda são sonolência diurna, queixas de ronco e pausas respiratórias observadas pelos seus parceiros. Entre os sintomas, estão:



• Roncos com pausas respiratórias (apnéia)



• Sonolência diurna 



• Respiração ofegante ou asfixia durante o sono 



• Sono agitado 



• Confusão mental 



• Dificuldade em se concentrar 



• Perdas de memória 



• Irritabilidade 



• Pressão alta 



• Dor no peito durante a noite 



• Depressão 



• Dor de cabeça ao amanhecer 



• Redução da libido 



• Idas frequentes ao banheiro para urinar durante a noite



Torezan alerta que, apesar das causas comuns, é preciso levar em consideração as características específicas de cada paciente para orientá-lo ao tratamento mais adequado. Em algumas situações apenas a mudança de hábitos de vida já podem reduzir os sintomas da AOS.



“Perder peso, variar a posição de dormir, não ingerir álcool, cafeína ou refeições pesadas até duas horas antes de dormir são medidas simples, mas que para muitos casos surtem bons resultados”, aponta. O cirurgião lembra também que existem aparelhos para o controle das vias respiratórias, além de aplicações orais, que podem contribuir para a melhora da qualidade de vida.


Comentar notícia

Nome
Email
Mensagem
Li e concordo com os termos de uso
Nome remetente
Email remetente
Nome destinatário
Email destinatário