Compartilhe
essa notícia
Cidades / Saúde 08/10/2013 11:04 - Atualizada em 09/10/2013 14:12
Brinquedos podem prejudicar audição de crianças
Selo da Inmetro garante qualidade


No próximo dia 12, é comemorado o Dia das Crianças. Para tanto, o comércio já fica aquecido com a venda dos mais variados brinquedos. Porém, é preciso ficar atento à escolha dos presentes. Os ruídos que os brinquedos emitem devem ser uma preocupação, pois podem prejudicar a audição da criança.



Na escolha de um brinquedo é necessário relevar a segurança do brinquedo, não somente o interesse do filho e a fase adequada ao desenvolvimento infantil. Por isso, é importante observar se o brinquedo tem o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e da Abrinq (Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos). Entre outros itens, o selo é uma garantia de que o nível de ruído está dentro dos limites estabelecidos na legislação, uma vez que garante que os brinquedos passaram por uma série de testes antes de serem comercializados.



As crianças estão expostas a altos níveis de barulho ao brincar com videogames, frequentar sala de jogos de computadores, ouvir música em fones de ouvido ou aparelhagens de som. Em ambientes ruidosos é aconselhável usar protetor auricular nos pequenos.



Quantos decibéis



De acordo com a Organização Mundial da Saúde, um barulho de 70 decibéis já é desagradável para o ouvido humano. Acima de 85 decibéis começa a danificar o mecanismo da audição. O uso contínuo de um brinquedo com esse volume pode prejudicar para sempre a audição das crianças. Os menores, de até três anos, são os mais afetados. E se eles têm a audição comprometida, isso pode atrasar todo o seu desenvolvimento como na área da fala e no desempenho escolar.



Todos nós conhecemos o ditado de que “o barato sai caro”, mas nem sempre prestamos atenção a ele. Brinquedos sonoros ilegais, comprados em camelôs, por exemplo, podem emitir um barulho acima do permitido pela lei, que é de 85 decibéis, e poucas vezes apresentam este selo de qualidade. Um carrinho de polícia “pirata”, por exemplo, pode registrar até 120 decibéis de ruído. O que isso representa? O som de uma motosserra geralmente chega a 100 decibéis e o de uma britadeira alcança 110 decibéis.



Brinquedos que podem ser evitados



- Brinquedos musicais como guitarra elétrica, tambor, buzina, trombeta podem emitir sons de até 120 dB (decibéis).



- Brinquedos como telefones infantis podem chegar a ruídos entre 123 a 129 dB.



- Brinquedos feitos para ampliar o som da voz chegam a emitir até 135 dB (som comparado ao da decolagem de um avião).



- Brinquedos como arma de fogo emitem sons de 150 dB, podendo causar de imediato dor no ouvido.



- Alguns brinquedos para bater, dar pancadas e os ‘tagarelos’, que falam alto demais, são calculados com o nível de som de até 110 dB.



A exposição a esses níveis de ruídos pode causar prejuízos irreversíveis à audição das crianças. Mesmo breves exposições a sons elevados podem trazer riscos.


Comentar notícia

Nome
Email
Mensagem
Li e concordo com os termos de uso
Nome remetente
Email remetente
Nome destinatário
Email destinatário